Mala inteligente – Vai viajar? 20 razões para pensar em adotar essa estratégia.

E, na primeira segunda-feira após o meu retorno das férias, achei que o tema não poderia ser diferente. Tinha que falar sobre mala inteligente para que  você consiga aproveitar bem a sua viagem assim como aproveitei a minha.

Quando fiz um registro no meu Instagram com um aviso de férias, logo se iniciaram os directs para que eu falasse sobre a minha mala de viagem e surgiram muitas dúvidas dos meus leitores e clientes de consultoria de estilo.

  1. Mala deve ser coerente e o mais compacta possívelAo pensarmos em uma mala de viagem, o primeiro pensamento que devemos ter é: Como montar uma mala inteligente? Nas viagens, temos que pensar ainda mais em praticidade. Então, a mala deve ser uma aliada e não um motivo a mais de preocupação ou de problema. Hoje, as regras das companhias aéreas estão cada vez mais nos limitando com relação ao peso e número de volumes por passageiro. As malas de bordo têm que pesar em torno de 10 kg e as de despachar, 23. Mas, não vou entrar muito nesse mérito. O meu objetivo aqui é te ajudar a montar uma mala para sua viagem.
  2. Qual o motivo da viagem: trabalho ou férias?
    Ponte da La Mujer – Buenos Aires

    Se você irá viajar a trabalho provavelmente terá que pensar em produções mais formais. Não irei focar nisso hoje. Mas, se for a passeio, é importante pensar no conforto. Geralmente, caminhamos muito nas viagens. Então opte por calçados confortáveis. Sugiro um tênis confortável, leve e de cor neutra. Hoje eles transitam bem entre diversos ambientes.

  3. Para onde vai? 
    Bairro Providência em Santiago

    Metrópoles, cachoeiras, praias? Em uma viagem de cachoeira, por exemplo, não faz sentido levar saídas e bolsas de praia. Serão necessárias roupas confortáveis e que facilitem as caminhadas. Nada melhor que um bom tênis. De outra forma, se vai para praia, não faz sentido levar uma coleção de scarpins. Tenha coerência. Pense direitinho em quais programas vai fazer.

  4. Qual será a programação mais provável? 
    Museu de Arte Latino-Americano de Buenos Aires

    Se vai para uma ou mais metrópoles, certamente deverá pensar nos passeios culturais e que provavelmente irá caminhar para conhecer os parques, museus e que necessitará de roupas mais leves e sapatos mais confortáveis, como tênis ou rasteira presa ao pé (se não tiver que caminhar muito e estiver muito quente). E quando pensar em bolsas, escolha as menores e mais leves, as tira colo são ideais.

  5. Vai haver variação de temperatura entre os destinos da viagem?
    Cajon Del Maipo – Chile

     Liste todos os destinos e a sequência de dias para conseguir pesquisar a temperatura média da cidade nos dias que estará lá. Não sabe o por quê disso? A temperatura irá influenciar diretamente no tipo e na gramatura das roupas. Ou acha que poderia levar a mesma mala e as mesmas roupas para uma viagem de outono que envolva, por exemplo, Portugal e Reino Unido?

  6. Ainda sobre temperatura, se for para um lugar frio ou estiver incerto quanto à temperatura, leve uma roupa térmica. Ela ajuda a aquecer sem necessariamente precisar de muitas roupas.
  7. Vai fazer muitas conexões aéreas ou os voos serão muito longos? Se a resposta for sim, terá que pensar ainda mais em roupas confortáveis e práticas para os voos. E que sua bagagem deve estar ao máximo de acordo com as regras dos voos.
  8. Vai fazer viagens de barcos, trens ou vai precisar carregar essas malas para subir escadas? Precisará pensar também nos trechos que serão feitos de trem ou barco. Nesses casos, você provavelmente terá que carregar a mala. Então, é ainda mais importante que ela esteja leve. Existem destinos, como por exemplo Veneza, que existem muitos hotéis mais antigos e que não tem elevador.
  9. Quantos dias durará a viagem?
    Parque das Esculturas – Santiago

    Se na vida devemos repetir roupas, imagina em uma viagem. Se tiver a possibilidade de lavar as roupas para poder reaproveitar, leve isso em consideração. Alguns hotéis têm lavanderias e alguns apartamentos de aluguel tem máquinas lavadoras de roupas. Isso ajudaria a levar uma mala mais leve para ter menos desgaste.

  10. Por que contratar o serviço de Mala inteligente?  A construção da mala inteligente é um dos serviços da Consultoria de Estilo. O objetivo é te ajudar a montar looks para cada situação, coordenar cores, peças e assessórios. E principalmente, te ajudar a priorizar as peças para que a mala fique mais objetiva.
  11. Acha que para montar muitos looks precisa de muitas peças? 
    Bodega Septima – Mendoza

    Não necessariamente. Uma das regras que utilizamos na consultoria de estilo é a Regra 5:1 : Pense que o ideal é que a cada 1 parte de baixo (saias, shorts e calças), você deve ter 5 partes de cima (blusas, casacos, coletes, vestidos). Então nada de sair por aí levando uma calça para usar em cada dia.

  12. A versatilidade: Aposte em peças que construam mais de uma produção para que você consiga multiplicar as possibilidades com um número menor de peças. Cada peça deve render ao menos 3 produções para justificar estar na mala.
  13. Acha que levar apensas roupas brancas e/ou pretas irá facilitar?
    Vinícola El Enemigo – Mendoza

    De jeito nenhum. Dessa forma você não conseguirá tantas variações. E uma das coisas que queremos é arrasar nas fotos. Então os contrastes são muito bem vindos. As cores neutras são mais versáteis pois se comunicam melhor entre si e com as outras cores. Então a grande maioria das peças poderão ser neutras e ainda assim terá composições interessantes.

  14. Ao repetir as peças o look terá a mesma cara?
    Vinícola Concha y Toro – Chile

    A minha viagem foi de férias com o maridão para comemorar nosso aniversário de relacionamento. Então escolhemos um roteiro de vinhos porque adoramos e por ser super romântico. Dessa vez fomos para Santiago no Chile, Mendoza e Buenos Aires na Argentina.

    Vinícola Chandon – Mendoza

    Notem nessas fotos que as peças se repetem, mas com construções diferentes. Só para terem uma ideia, selecionei algumas fotos. Nelas podem notar a repetição da saia preta de couro, do trench coat, da saia terracota, da gola vermelha, da jaqueta jeans, do suéter camuflado, da calça verde militar. Perceberam quantas produções criei com essas peças? Foi assim durante toda a viagem, fiz looks completamente diferentes adequados para cada situação e temperatura.

  15. Devo comprar várias roupas novas para viajar? Não necessariamente. Só se ao montar suas produções sentir falta de algum item. O ideal é levar as peças que já gosta muito para evitar que não queira usar lá após ter ocupado o espaço na mala. Se quiser comprar algo, que invista nos acessórios.
  16. Não vai levar acessórios por conta do peso?
    Vinícola Pulenta – Mendoza

    Se engana quem pensa assim. Como já falei aqui os acessórios multiplicam os looks e dão mais força a eles. Mas não precisa sair levando sua necessarie inteira de bijus. Elas pesam muito. Então priorize. Escolha os brincos, colares, lenços, chapéu que tenha a ver com suas produções. Mas isso não é uma tarefa muito fácil.

  17. Para ser prática precisa deixar de lado o estilo? 
    Viña Del Mar – Chile

    De jeito nenhum, escolha as roupas mais leves e pequenas, mas não necessariamente você deve deixar de lado alguns elementos que irão dar destaque ao seu look. Aposte em golas ou lenços, chapéu, sobreposições e terceiras peças, óculos. Mas tudo isso sendo coerente com seu estilo pessoal.

  18. Após selecionar as peças basta colocar tudo na mala de qualquer jeito? De jeito nenhum. As dobras influenciam, então existem técnicas para isso e a fora que arruma os sapatos e a nessessarie na mala também interferiram no espaço.
  19. Quantos sapatos recomendo levar?
    Bairro Palermo – Buenos Aires

    Mas uma vez depende da sua programação, motivo da viagem, como mencionei acima. Mas normalmente uma rasteirinha (recomendo os modelos presos ao pé), um tênis de passeio e um de corrida, uma bota ou sapato mais arrumado (que sirva também para as produções noturnas). Como tenho bastante prática de arrumação e não dispenso o salto em algumas ocasiões, nessa arrisquei levar 2 botas, uma para o dia-a-dia e outra de salto para a noite.

  20. O que considerar ao organizar a necessarie de higiene pessoal? Se tem uma coisa que gosto muito é de cosméticos. Mas será que preciso levar todos os cremes que tenho disponíveis em casa? Com certeza não. Levo creme dental, escova, desodorante roll on (porque aerosol não é permitido na bagagem de mão dos voos internacionais), hidratante corporal, protetor solar, shampoo, máscara hidratante e leave in, hidratante facial e para lábios (os voos longos ressecam muito a pele e ainda mais se for para lugares de clima seco), perfumes. Procuro arrumar tudo em frascos pequenos. Normalmente compro produtos no duty free das linhas de viagem. Assim fico dentro dos parâmetros exigidos nos voos, e ainda economizo no peso e no espaço.

 

Uma curiosidade

A versatilidade sempre foi um ponto importante para mim. Quando construí a coleção (Coleção Metamorfoses) do meu desfile no MAM (Para quem ainda não sabe, sou também designer de moda), esse foi o meu tema. Falei um pouco sobre isso na página que falo um pouco sobre mim. Pensando que um dos grandes desafios quando fazemos viagens maiores é roteiros que incluam cidades frias e quentes. O que fazer nesses casos? Foi pensando nisso que criei um blazer de veludo para aquecer do frio e que se transforma em colete para ser uma peça de estilo nos dias mais amenos.

Acha que o post lhe ajudou, mas você tem dúvidas e dificuldade de construir esses looks? Basta entrar em contato através do email [email protected] e eu vou até você.

 

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Um comentário sobre “Mala inteligente – Vai viajar? 20 razões para pensar em adotar essa estratégia.

Os comentários estão fechados.