O Famoso Baile Vogue

Sobre o Baile Vogue

A Noite de quinta, em São Paulo, foi marcada pelo Baile Vogue 2018. Esse ano homenageou a cultura exuberante e original e as tradições do nosso Brasil, com o tema “Divino Maravilhoso”.

Só se fala disso hoje, porque o baile é o sonho de vários mortais, inclusive, EUZINHA! (hahaha). Não podia deixar de mostrar para vocês quem esteve por lá e as minhas impressões sobre os looks dos convidados. Até porque os bailes da Vogue normalmente servem de inspiração criativa para muitas pessoas na hora de cair na folia e para as festas.

A Rainha do Baile

Para começar, gostaria de falar sobre a Rainha do Baile, que esse ano foi a Marina Ruy Barbosa, que estava belíssima! Vestindo um Colcci (acredita?!), com um bordado lindo de arara azul, sendo finalizada com a ornamentação de cabeça de plumas. A maquiagem também estava encantadora, colorida e iluminada na medida.

 

Os looks favoritos por criatividade e beleza

A mais criativa da noite, foi a Ticiane Pinheiro! E estava deslumbrante, com vestido, make e adereços impecáveis de Brigadeiro (yummy!). Achei super legal a ideia, super brasileiro. E não tem quem não diga que é uma maravilha, não é gente? rs. A blogger, Thassia Naves, dessa vez caprichou! Foi com sua interpretação de Maria Bonita também por Helo Rocha. Esse vestido individualmente poderia estar em qualquer passarela (uma coisa meio Balmain). Os acessórios e a expressão poderosos reforçando a atitude da Maria Bonita. Pathy de Jesus estava deslumbrante de “Ancestralidade, tradição e resistência – Oyá”. Juliana Paes como sempre arrasa! Vestindo Helo Rocha pelo atelier Lelis, a inspiração foi Deusa do Amor com um colorismo exuberante, um jeito de rainha do mar, até pelo material de contas utilizado. A produção foi muito harmônica, pele dourada, make cobre iluminada, cabelos ondulados e finalizados com uma coroa de flores, trazendo o romantismo do amor, look criativo, de contas coloridas e valorizando o maravilhoso corpo da Ju. Gostei do resultado!

Criatividade, beleza e poder!

A cantora, Iza, foi de PatBo fazendo referência à cultura afro brasileira, uma releitura de Oxum. Estava lindíssima. Preta Gil estava literalmente “Divina Mavilhosa”. Como ela mesmo disse : “Divino Maravilhoso é ser você mesma!!!” Em um vestido de Helo Rocha, riquíssimo em detalhes, leve transparência,  fluído com bordados e aplicações leves, uma linda coroa e make super iluminada. Dona de um corpo de dar inveja a muitos mortais, Sabrina Satto tinha um ar carnavalesco, mas com uma inspiração de Miss Amazonas com seu penacho azul, remetendo ao rico folclore amazonense. A sandália de estampas de cobra também faz uma conexão com floresta, e o body rosa de glitter e faixa de miss. Lu Tranchesi incorporou a Jaci, Deusa Lua. Com um tule inteiro bordado de pedras, imitando uma pintura corporal Tupi. De Sandro Barros.

Criatividade e homenagens a artistas

Camila Coutinho estava monocromática em uma versão moderna, elegante e sexy, da Bobô. Com tema “Brasil, miscigenação cultural, diversidade religiosa, sincretismo, FÉ.” Amei a homenagem de Dudu Bertholini a Elke Maravilha, uma artista icônica brasileira e com características marcantes e exuberância exótica. Para muitos, uma diva. Então estava plenamente de acordo com o tema do baile. Thaila Ayala resolveu homenagear a Rita Lee e aos Mutantes. Achei a criatividade interessante, mas não amei o visual! Julia Faria com um vestido lindo de tule, franjas e bordados geométricos configurando a pintura corporal feita pelas timbaleiras, por Patricia Bonaldi. Homenageando a Timbalada, uma banda de muita tradição no carnaval da Bahia, e que sou apaixonada!

Pássaros e mais pássaros…

Sophia Abraão estava linda com um look moderno e elegante de pantacourt, top e kimono de paetês pretos, com um belíssimo bordado de araras brasileiras. A clutch de formato interessante repetiu o ponto de cor da estampa, criando uma harmonia fabulosa. Anna Hickmann e Luciana Gimenez vestiam trajes de penas com o efeito de asas. A primeira estava maravilhosa de borboleta. Enquanto a segunda, de tucano, em um vestido super sexy e lindo de Isabella Narchi. A Helena Bordon estava de Arara Azul por Helo Racha e atelier Lelis. Adorei a ideia, a cor, mas confesso que achei uma produção um pouco carregada. Amei o vestido, mas a capa apesar de complementar muito bem o visual de arara, achei que pesou muito. O chapéu em forma de bico, cumpriu seu papel de produção, mas não achei harmônico no seu rosto, principalmente visto de frente. A make dos olhos também desvalorizou o seu olhar. E pra fechar, Viviane Araújo estava bela de arara, mas achei uma versão carnavalesca muito literal.

Sem economizar no bordado…

 

Flavia Alessandra estava vestida com uma jóia, Patricia Bonaldi, que não parava de brilhar. Achei o visual um pouco carregado, porém bonito. Patricia Poeta com um vestido de gala suuuper bordado que faz referência às belezas naturais do nosso Brasil (como ela descreveu!) e uma coroa de deusa grega? (Fiquei confusa nessa parte!). “Que tiro foi esse?” Jojo Todynho, cantora da música sensação do momento, fez bonito no baile! Com um vestido sexy, na medida, bordado com modelagem, caimento e cor todos ao seu favor. Paula Fernandes se produziu com um belo vestido de gala, fluído e com uma leve transparência e bordado interessante, e uma adereço de cabeça. Não entendi a fantasia, mas pela primeira vez, gostei do vestido! Digno de qualquer passarela!

Também fizeram bonito…

 

Alô meninas que querem inspiração para vestidos de festa! Lele Saddi, com um vestido maravilhoso de Sandro Barros, bordado e com transparência estratégica. Complementou bem o visual com flores tropicais no penteado. Helena Lunardelli, digital influencer da F* HITS, Uma produção linda, uma make iluminada, uma cabeça carnavalesca simples e elegante, um vestido que valorizou sem mostrar demais, com decote e listras verticais que alongam o torso, e saia fluída dando leveza e movimento. A Consultora de Estilo, Lari Duarte, estava lindíssima, em um vestido de Carlos Bacchi.
“Como o tema do baile esse ano era uma homenagem à cultura brasileira e sua diversidade, a inspiração do Carlos veio da obra de Tarsila do Amaral. A artista, que fez parte do movimento modernista no Brasil, sempre retratou (e divulgou mundo a fora) a cultura e a beleza do nosso país. Nada mais justo, do que se inspirar nesse exemplo de mulher para uma ocasião tão importante.Nicole Pinheiro, digital influencer, estava com um visual maravilhoso, look da Iorane e um adereço de cabeça muito bem montado, simbolizando um Beija-Flor.

A intenção pareceu boa, mas o resultado nem tanto…

Nesta série, os vestidos são lindos, mas por algum motivo, a produção não ficou legal! Luiza Sobral, também do F* Hits, vestia Iorane. Não só o vestido, como os acessórios, o look era inteiro lindo, mas a make não a valorizou! O pior é que nem deu para entender a inspiração. Camila Queiroz com vestido impecável, mas o que foi esse contorno e blush da make? Transformaram a menina! A linda miss Brasil 2016, Raissa Santana, estava com uma cor que lhe favoreceu demais. Em uma lindo vestido, um adereço de cabeça muito bonito também, make clean e cabelo maravilhooooso, que era uma peruca. Uma peruca não, A peruca! Mas o problema aqui foi a fenda que estava um pouco ousada demais, não? A Caroline Trenttini também vestiu Helo Rocha e atelier Lelis, mas sinceramente não entendi sua fantasia. O vestido era até bonitinho, mas o acessório de cabeça não a valorizou em nada! Sinceramente, não gostei!

Sim! Eu tenho um vestido de gala!

Geeeeente! Com um tema tão vasto, com inúmeras possibilidades para explorar as milhares de belezas, riquezas e caracteríscas brasileiras, a pessoa se veste simplesmente com uma roupa de gala?! Amo roupa de gala, mas tem temas que inspiram um pouco mais, não é?

Giovanna Antonelli em um vestido Lelis maravilhoso! Nossa, que vestido! Mas não podia rolar ao menos um bordado, acessório ou adereço que lembrasse o tema? Se bem que depois do look desastroso do ano passado de deusa do zodíaco. Nem sei o que seria melhor. Luiza Brunet, o que foi isso, amor? Até bonito o vestido, mas e cadê a criatividade, a modernidade, um acessório descolado, um penteado bafônico? Parecia que estava sendo madrinha de uma casamento super formal. Estamos em 2018, sabia? Renata Kuerten estava em um vestido bonito prata super sexy, mas também acho que faltou alguma coisa por se tratar do Baile Vogue, sabe?! Mônica Salgado além de deixar de ser editora da revista, parece que perdeu literalmente o GLAMOUR (trocadilho com o nome da revista que era editora… hahahha). Escolheu um vestido de gala que nem ao menos achei bonito. Nem comento sobre o visagismo…

Desculpa, mas não entendi!

A maravilhosa, Bruna Marquezine, também de Helo Rocha, com nome Joia Rara. Não entendi o look! Não gostei de nada no visual! A bela, Fiorella Matheis, mais parecia que estava indo a um luau mais arrumadinho. Acho que ela não entendeu que o baile era de gala e nem o tema. Pabllo Vittar, que eu tanto esperava. Já me surpreendi tanto com seus looks, mas dessa vez não deu! Parecia que estava faltando alguma coisa… O look não estava bonito e nem nada.

Sem chance de defender isso… CRUUUUZES!

Fernanda Sousa, o que aconteceu? Onde está sua fantasia? E o vestido de gala? Que cor é essa? Não entendi nada. Ludmilla também não entendi seu look? Era fantasia isso? Thaynara OG, que surgiu através do Snapchat, se perdeu de festa. Que vestido é esse, minha filha? A cor não lhe favoreceu! E essa tentativa de carnavalizar o negócio? E olha que sou super a favor de aproveitar algo que já temos, sempre, mas ficou com um visual horroroso. Valesca Popozuda que tinha mudado bastante o visual, certamente não consultou sua consultora de imagem para ir ao baile. É sério isso? De onça pintada? Estava um desastre! De muito mal gosto.

E vocês o que acharam?